Informe COVID-19 "Área de Saúde da Mulher e do Recém-Nascido"

field_paragraph_noticias

                Frente à atual pandemia do vírus COVID-19, a Área de Saúde da Mulher e do Recém-Nascido da Faculdade de Enfermagem da UNICAMP considera importante o repasse de informações recentes que abordam a infecção pelo coronavírus no contexto da saúde materno-infantil. Sabemos que os dados disponíveis ainda são incipientes, mas representam a única informação disponível no momento. Dessa forma, informamos que:

1) As gestantes não são, aparentemente, mais susceptíveis aos efeitos da infecção do que a população em geral;

2) Até o presente momento, um único estudo publicado no Lancet investigou, em um grupo de gestantes com pneumonia causada pelo COVID-19, a presença do vírus no líquido amniótico, sangue do cordão umbilical, leite materno e swab da orofaringe do recém-nascido. Nessas amostras, os resultados foram negativos. Portanto, até o momento não há documentação de transmissão vertical durante a gestação. Tampouco há comprovação de que haja transmissão do vírus no período neonatal pelo leite materno. Enquanto inúmeros são os benefícios cientificamente comprovados do leite humano para o bebê;

3) A via de nascimento (parto normal ou cirurgia cesariana) não deve ser influenciada pela COVID-19. Em caso de suspeita ou confirmação de infecção materna, recomenda-se a monitorização eletrônica contínua do feto, durante o trabalho de parto. O clampeamento oportuno do cordão também não está contraindicado;

4) A Recomendação Técnica No.01/20.170320 da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano (RBLH) orienta a manutenção do aleitamento materno em caso de infecção pelo COVID-19, desde que a mãe deseje amamentar e esteja em condições clínicas adequadas para fazê-lo. Essa também é a recomendação da Sociedade Brasileira de Pediatria, da Federação Brasileira das Associações de Obstetrícia e Ginecologia (FEBRASGO), do Royal CollegeofObstetriciansandGynaecologists (RCOG) e do Centers for DiseaseControlandPrevention (CDC) norte-americano

5) A mãe infectada deve ser orientada para observar as medidas apresentadas a seguir, com o propósito de reduzir o risco de transmissão do vírus através de gotículas respiratórias durante o contato com a criança, incluindo a amamentação:

a) Lavar as mãos, por pelo menos 20 segundos, antes de tocar o bebê ou antes de retirar o leite materno (extração manual ou na bomba extratora);

b) Usar máscara facial (cobrindo completamente nariz e boca) durante as mamadas e evitar falar ou tossir durante a amamentação;

c) A máscara deve ser imediatamente trocada em caso de tosse ou espirro ou a cada nova mamada;

d) Em caso de opção pela extração do leite, devem ser observadas as orientações disponíveis no documento:

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cartilha_mulher_trabalhadora_ama menta.pdf

e) Seguir rigorosamente as recomendações para limpeza das bombas de extração de leite após cada uso;

f) Deve-se considerar a possibilidade de solicitar a ajuda de alguém que esteja saudável para oferecer o leite materno em copinho, xícara ou colher ao bebê.

*Atualizações em 08/04:

- Mulheres no puerpério (pessoas pós-parto até 42 dias após o nascimento) aparecem como "grupo de risco" para morte materna pelo COVID-19, devido à confirmação de dois óbitos de mulheres neste período.

- Gestantes de alto risco (hipertensão gestacional, diabetes e outras patologias gestacionais) estão oficialmente incluídas no grupo de risco para o desenvolvimento de complicações por Covid-19.

Referências

1. Royal College of Obstetricians and Gynaecologists. Coronavirus (COVID-19) Infection in pregnancy.2020. Disponível em: https://www.rcog.org.uk/en/guidelines-research-services/guidelines/coronavirus-pregnancy/covid-19-virus-infection-and-pregnancy/  Acessado em 19/03/2020.

2. Chen H, Guo J, Wang C, et al. Clinical characteristics and intrauterine vertical transmission potential of COVID-19 infection in nine pregnant women: a retrospective review of medical records. Lancet 2020; 395: 809–15.

3. Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano (RBLH). Recomendação Técnica Nº 01/20.170320 que dispõe sobre a Infecção pelo COVID-19 e a Amamentação. 2020. Disponível em https://www.icict.fiocruz.br/content/coronav%C3%ADrus-rblh-publica-nota-t%C3%A9cnica-sobre-covid-19-e-amamenta%C3%A7%C3%A3o Acessado em 18/03/2020.

4. Sociedade Brasileira de Pediatria. O aleitamento materno nos tempos de COVID-19. Nota de Alerta. 2020. Disponível em https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/22393c-Nota_de_Alerta_sobe_Aleitam_Materno_nos_Tempos_COVID-19.pdf. Acessado em 18/03/2020.

5. Federação Brasileira das Associações de Obstetrícia e Ginecologia (FEBRASGO). Infecção pelo Coronavírus SARS-CoV-2 em obstetrícia. Enfrentando o desconhecido!Disponível em: https://www.febrasgo.org.br/pt/noticias/item/948-infeccao-pelo-coronavirus-sars-cov-2-em-obstetricia-enfrentando-o-desconhecido Acessado em 19/03/2020.

6. Centers for Disease Control and Prevention (CDC). Interim Considerations for Infection Prevention and Control of Coronavirus Disease 2019 (COVID-19) in Inpatient Obstetric Healthcare Settings.Disponível em: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/hcp/inpatient-obstetric-healthcare-guidance.html  Acessado em 19/03/2020.

7. Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde de 04/04/2020. (Sistema de Informação de Vigilância da Gripe. SIVEP-Gripe). Disponível em: https://www.saude.gov.br/images/pdf/2020/April/04/2020-04-04---COVID---…;

1

Compartilhe

No dia 20 de maio de 2020, durante a programação de encerramento do 81ª Semana Brasileira de Enfermagem, aconteceu o lançamento do e-book “ENFERMAGEM GERONTOLÓGICA NO CUIDADO AO IDOSO EM TEMPOS DA COVID-19”, elaborado por membros do Departamento Científico de Enfermagem Gerontológica da Associação Brasileira de Enfermagem. Esse trabalho emergiu a…

   No último dia 12 de maio de 2020, Dia Internacional da Enfermagem, foi realizada uma Live no Facebook da Profa. Dra. Kátia Stancato com o tema "Enfermagem no terceiro milênio".    Além da Profa. Kátia, a live contou com a participação da Profa. Dra. Maria Helena Baena de Moraes Lopes (FEnf-Unicamp), Prof. Dr. Mauro…

O sonho de ser enfermeiro nasce ao lidar frente a frente com o amor, o cuidado e com a esperança. Ser enfermeiro é olhar para o outro antes de si mesmo. É correr perigos pelo bem-estar do próximo. É chorar. Chorar de cansaço físico e mental nos cantos do hospital. É brigar. Brigar e lutar por conquistas no cenário atual. Mas também é sorrir.…

Projeto Escuta Solidária  Frente à pandemia do coronavírus (COVID-19), o distanciamento social repercute na saúde emocional, em especial, na população idosa por ser o grupo de risco e/ou apresentar problemas de solidão e isolamento social inerentes à velhice.